O Bichanos do Porto é um projecto de um grupo de amigas com uma paixão comum: gatos. Lidamos constantemente com situações de abandono e maus tratos e não conseguimos ignorar esta triste realidade. Como não somos associação nem temos espaço próprio, os gatinhos que recolhemos são acomodados nas nossas próprias casas. Por isso, tudo o que fazemos é fruto de esforços pessoais, a todos os níveis, bem como da boa vontade de todos aqueles que, de uma forma ou de outra, vão colaborando com esta causa.

21/04/12

Scooby, Scooby Doo ;)

O Scooby é um gatinho bebé cheio de vida e energia. É um autêntico bebé, daqueles que enche uma casa de alegria!
Tem tanto de traquina como de meigo e é daqueles animais que nos fazem perceber por que motivo os gatos são tão irresistíveis!

Encontra-se à espera de uma família que o queira ver crescer e o ame incondicionalmente para sempre!

ADOPTADO!

20/04/12

Kodac, a gata multicor :)

A Kodac foi abandonada no mesmo dia e local que a Carminho. É uma gata lindíssima, cheia de cor, parece uma pintura de um artista famoso!!!
É um pouco receosa no primeiro contacto (possivelmente devido a tudo que passou e ao seu abandono), mas muito rapidamente se deixa conquistar, pois é muito carente de atenção e afecto. Ronrona imenso, dá turras, rebola, dorme com a cabecinha na nossa mão, tudo para ter carinho, coisa que lhe deve ter faltado ao longo da vida...
É uma gata jovem (possivelmente entre os 6-9 meses), saudável e já se encontra esterilizada.
Seria preferível que fosse adoptada por alguém que não tenha mais gatos em casa, mas julgamos que a Kodac se adaptaria numa casa com um gato(a) que fosse calmo e simpático com ela! :)
Encontra-se para adopção responsável.

15/04/12

Hilary, Million Dollar Baby

A Hilary é uma gatinha cuja beleza nos deixa desarmados, que vivia num jardim, em Leça.
Há uns dias, recebemos um pedido de ajuda para ela, uma vez que andava lá a distribuir turras a torto e a direito... ;) Fomos lá busca-la, para tentar arranjar-lhe uma casa.
Quando chegou a uma casa, a Hillary mostrou-se desolada, muito assustada e manifestamente infeliz. Tentamos que se ambientasse durante alguns dias, mas a Hillary, perseverante, tudo fez para nos mostrar que não suportava estar fechada numa casa.
Decidimos, então, não a manter num cativeiro que apenas lhe causava stress e devolvê-la ao local onde é verdadeiramente uma gata feliz.

12/04/12

Apresentação de contas :)

A nossa Bolsa é de outros Valores muito mais importantes que os financeiros.

Até 31/03/2012 1.337 gatos tiveram um destino diferente porque se cruzaram, direta ou indiretamente, connosco.
Só a partir de 2009 é que começamos a fazer uma análise mais detalhada e que aqui vos apresentamos.
Até os separamos por modelo :))
Mas como sabemos que sem dinheiro não vamos a lado nenhum, independentemente do valor dos valores, :) aqui ficam as continhas que matam a cabeça e a carteira de todos os amantes de animais.
E o que faz com que possamos pagar parte dessas despesas. :)

Um milhão de agradecimentos a todos os que, de uma forma ou de outra, nos ajudaram a ajudar.

11/04/12

Step procura boa pessoa

Os gatos não são todos iguais... e ainda bem.
Há gatos que precisam de tempo e paciência para se mostrarem e perceberem que a vida é boa e que há pessoas que lhes querem bem.
A Step está à nossa responsabilidade desde os 3 meses de idade, depois de ter passado quase 1 mês, numa rotunda com muito trânsito, vivendo de sobras e correndo de debaixo de um carro para outro. Mas é uma sobrevivente, pois conseguiu não ser atropelada e aguentou esse tempo, sozinha, ao frio e sem alternativa.
Gatinha desde sempre muito medrosa, mas NUNCA fez um gesto de qualquer agressividade... só medo, muito medo de movimentos, barulhos, aproximações.
Muita paciência e persistência por parte da Mafalda conseguiram quebrar o receio e timidez e finalmente, a Step descobriu que mimos é uma coisa boa. Boa não...é uma coisa óptima e que ela agora mostra ADORAR :-). Dá turras, alça a cauda, dá uma voltinha, amassa o chão, mais uma turra...
video
Agora está em minha casa há 1 semana e já confia em mim também. É certo que não vem voluntariamente ter comigo, mas é só preciso "um bocadinho assim" e esticar eu o braço, que ela vem logo para receber festas.
Resumindo...a Step tem 9 meses de idade, tem um pelo magnifico, lindos bigodes brancos e barriga branca a contrastar com pelo negro brilhante, uns olhos redondos curiosos, tamanho pequeno para a idade (tipo mini-van). Já está vacinada, vai ser esterilizada na 2ª feira.
E agora queremos arranjar donos à altura desta tímida, mas carente e meiga gatinha.
São vocês esse donos?
Conhecem alguém que tenha paciência e muito carinho para dar e receber?
Contactem-nos
tlm- 969075453

09/04/12

Rifas a favor dos Bichanos

Rifas para a lotaria da Páscoa, com fantásticos prémios! :)

Nrs. Sorteados:
1º Prémio - 500
2º Prémio - 007
3º Prémio - 710

Parabéns aos vencedores :)

O sorteio é no dia 9 de Abril e são premiados os 3 últimos algarismos da Lotaria Clássica. Os nº de 000 a 250 estarão à venda em mão e os números 251 a 999 estarão disponíveis online.

1º Prémio
2º Prémio
3º Prémio
1 patada = 1 rifa
5 patadas = 6 rifas
Participem, divulguem e ajudem-nos a ajudar! ;)

Escolha aqui os nrs.
Vermelhos: Pagos
Verdes: Reservados

05/04/12

Encontrei um gatinho bebé, o que devo fazer?

Essa é uma pergunta que muitas vezes nos fazem.

Infelizmente, a crueldade de tirar da mãe filhotes muito pequenos, bebés incapazes de sobreviver sozinhos, é coisa comum de acontecer.
Por incrível que pareça, alguns humanos acham “uma maldade esterilizar os seus animais”, mas não vêem maldade em abandonar à própria sorte ou até mesmo sacrificar, filhotes que não desejam.

Se isso acontecer, antes de tudo, não entre em pânico.

Se dispõe de paciência, tempo, amor e determinação, está apto a realizar esta trabalhosa tarefa. E acredite, a recompensa pelo trabalho no final é imensa.

É trabalhoso sim, mas o período mais difícil, os trinta dias iniciais de vida, é bem curto.

Hoje existem produtos no mercado, como leite em pó para gatinhos e biberões próprios, que facilitam a tarefa.

Se encontrou um bebé gato, a primeira coisa a fazer é levá-lo a um veterinário assim que for possível. Ele irá examiná-lo, ver o seu estado de saúde, calcular sua idade e orientá-lo relativamente aos cuidados a ter.

Se já tiver outros gatos em casa, o gatinho deverá ficar de quarentena. Isso evitará que ele passe, caso tenha, alguma doença para os gatos já existentes.

A separação também evitará acidentes, já que ele é pequeno e indefeso. Os mais velhos podem considerá-lo uma ameaça, um estranho que invadiu seu território. É necessário um tempo de exposição lento e gradual, sob supervisão, para que se acostumem uns aos outros. Mas não nessa fase do pequeno.

Providencie uma caixa de papelão forte. Forre com bastante jornal, toalhas macias, cobertores, etc. para deixá-lo aquecido. Isso é muito importante. O frio pode matar um filhote em pouco tempo. Se estiver muito frio, será necessário algum tipo de aquecimento, como uma botija de água quente colocada debaixo de toalhas. Mas por favor CUIDADO, não é para assar os pequenos, mas sim aquecê-los. Cuidado com a temperatura. Calor em excesso também pode ser fatal.

A caixa dos gatinhos deve ficar em local protegido de correntes de ar, calmo e com pouco barulho. Pode colocar uma tolha por cima da caixa, deixando, é claro, uma abertura para a passagem e renovação de ar. A tolha manterá a caixa aquecida e no escuro, ajudando os pequenos a dormir.

Se tiver algum boneco de pelúcia ou algodão, lavável, pode colocá-lo na caixa. Assim eles terão a sensação de estarem com a mãe e ficarão mais tranquilos.

Procure leite em pó específico e um biberão para gatos numa loja de animais ou numa farmácia. Em caso de emergência, até conseguir comprar o necessário, pode improvisar com conta-gotas.

Num veterinário, compre leite próprio para gatinhos recém-nascidos (Royal Canin, Mixol, por exemplo) e siga cuidadosamente as instruções de preparação e os horários da amamentação.

De preferência, utilize água engarrafada, pois a água da torneira pode causar prisão de ventre.

ATENÇÃO: Se o leite estiver pouco quente os gatinhos não vão querê-lo, mas se estiver muito quente pode queimá-los. Teste a temperatura do leite na parte interior do seu antebraço.

Tenha muito cuidado com a posição de mamar. Os gatinhos devem estar ligeiramente levantados, com o biberão num ângulo de 45º, de forma a encorajar a amamentação e NUNCA deitados.

O importante é que o filhote se sinta estimulado a mamar. No início não vai ser fácil, já que ele não irá reconhecer naquela coisa de borracha as tetas da mãe. Mas a fome e o instinto de sobrevivência sempre falam mais alto. Para que ele não desista de sugar o bico do biberão, o tamanho do furo é muito importante. Se for muito pequeno ele se cansará logo e desistirá de mamar. Mas também não pode ser tão grande que ele se engasgue.

Se o gatinho se recusar a mamar, tente mudar a posição do bico do biberão na boca, mude a posição do gatinho, até descobrir a forma que dá mais jeito

Se depois de tudo, ele continuar a se recusar, procure a ajuda de um veterinário.

Fique atento à quantidade que o gatinho mama e se perde peso. Eles devem mamar com intervalos regulares, que vão se espaçando a medida que crescem. Com 4 semanas, época do desmame, eles mamam apenas 2 vezes ao dia, já que comem ração para além do leite.

Com 3 semanas, pode iniciar o processo de desmame. Geralmente não é difícil e os pequenos gostam de experimentar novos sabores.

Outro ponto importante é a higiene. Gatinhos com menos de 4 semanas de idade não conseguem urinar ou defecar sozinhos, certamente não irá gostar, mas terá que substituir a mãe nessa tarefa também. Quando muito pequenos, os gatinhos só evacuam e urinam quando estimulados pelas lambidelas da mãe, quando esta os lava após as mamadas. Calma, não precisa de os lamber! Após alimentá-los deverá limpar o ânus do gatinho com bolas de algodão húmidas e quentes, gaze ou lenços de papel para estimulá-los a evacuar (este movimento simula o efeito da língua da mãe). Depois, deverá limpar a barriga do gatinho e aplicar uma camada fina de óleo para bebés. Os gatinhos devem urinar depois de cada refeição, mas as defecações podem ser menos frequentes.

Aproveite para limpá-los de resíduos de leite, fezes e urina, para que o local onde dormem e passam todo o tempo esteja sempre limpinho. Troque regularmente toalhas, jornais, etc.

Até abrirem os olhos, por volta de 10 dias, os gatinhos costumam produzir muito pouca fezes. Mas se não fizerem nada por mais do que dois dias, procure a ajuda do veterinário.

Por volta das 4 semanas de idade pode começar o processo de desmame do gatinho, mas tenha em atenção que ele ainda irá precisar de leite durante mais algumas semanas! Compre uma ração BOA para gatos bebés (as melhores marcas são da Royal Canin – Babycat, Hills e Purina) evitando as vendidas muito baratas no supermercado que poderão causar-lhes diarreias. Poderá também fazer uma papa, amolecendo a ração com água morna.

O período de 2 a 7 semanas é muito importante para a socialização. O contato positivo com humanos diferentes nessa fase, fará com que o gato cresça amistoso.

Adaptado de: http://www.becodosgatos.com.br/achei_gato.htm

03/04/12

A doce Carminho :)

A Carminho foi resgatada da rua, onde já se encontrava há algum tempo. Não percebemos como é que uma gata tão dócil e indefesa conseguiu sobreviver na rua…
É essencialmente uma gata calma, extremamente carente e dócil.É muito bonita, pequenina e tem um pelo muito sedoso que dá vontade de acariciar constantemente.
Gosta imenso de dormir, sempre agarradinha a nós, onde não para de ronronar e de nos amassar com as patinhas. É muito serena e necessita muito de companhia e protecção, por isso gostaríamos que fosse adoptada por alguém que tivesse tempo para ela, pois trata-se de uma gata mesmo muito meiga.

Actualização 05-04-2012- História da Carminho (e sua irmã)
Ontem soubemos que no mesmo local andava uma gatinha tricolor, também meiga e aparentemente prenha. Deslocamo-nos ao local de novo e demos com uma gatinha um pouco mais independente, mas igualmente meiga e a dar turrinhas.
Enquanto a estávamos a seduzir para entrar numa transportadora, apareceu um vizinho do local, que contou a história das duas: Foram abandonadas, na semana passada, juntas e, pasmem... dentro de uma transportadora :-(. Mostrou-me inclusivé a transportadora, no fundo das escadas, no meio do entulho.
A gatinha já foi hoje esterilizada (juntamente com a Carminho) e está na clínica, à espera de termos local para a acolher, até à sua adopção.

Meia-Leca, uma gata miniatura

A Meia-Leca foi resgatada de uma situação peculiar. Esteve 2 meses enclausurada numa transportadora na rua, pois era a única forma que encontraram de a proteger de uns cães que rondavam a zona.
Era alimentada regularmente e tentavam soltá-la pontualmente, mas na maior parte do tempo esteve limitada a um espaço muito reduzido.
Quando soubemos da situação, não pudemos ficar indiferentes e a Meia-Leca foi resgatada por uma de nós.
A Meia-Leca tem apenas 6 meses, mas aparenta ter entre 3 a 4 meses, é mesmo uma gata tamanho-mini, muito bonita.
É extremamente dócil e paciente, ou não teria aguentado tanto tempo enclausurada.
Necessita de uma família só dela, pelo que apelamos à sua adopção!

Contacto para adopção: joana.barbosa.rocha@gmail.com