O Bichanos do Porto é um projecto de um grupo de amigas com uma paixão comum: gatos. Lidamos constantemente com situações de abandono e maus tratos e não conseguimos ignorar esta triste realidade. Como não somos associação nem temos espaço próprio, os gatinhos que recolhemos são acomodados nas nossas próprias casas. Por isso, tudo o que fazemos é fruto de esforços pessoais, a todos os níveis, bem como da boa vontade de todos aqueles que, de uma forma ou de outra, vão colaborando com esta causa.

15/01/06

Como tudo começou...

Tudo começou no início de 2004. Uma acção de despejo atirou para o Canil do Porto 52 gatos, que, por questões legais lá ficaram retidos durante dois meses. Nesse espaço de tempo vários morreram, principalmente as crias, e os restantes ficaram muito debilitados.


Diz o povo que há males que vêm por bem, e assim sendo, palavra puxa palavra, entre gente que já se conhecia e outros que leram o apelo no felinus, juntou-se um grupo de pessoas para ajudar. Com muita perseverança, trabalho e dedicação, conseguiram uma ordem do tribunal para retirar esses gatos do canil, tratá-los, esterilizá-los e encaminhá-los para adopção. Meses mais tarde era entregue à dona o último desses animais a encontrar uma casa.


Neste artigo conta-se a história toda.


Tratados que estão os "gatos do canil", o grupo não baixou os braços, ganhou novos membros, e continuou a unir forças para ajudar mais uns quantos gatos que teimam em cruzar-se no nosso caminho. Alguns passaram por nós pacificamente, sem grandes problemas, e conseguiram bons donos em pouco tempo. Outros, por estupidez humana ou por obra da Mãe Natureza, chegaram-nos em menos bom estado e tiveram que ser tratados (e alguns partiram apesar dos nossos melhores esforços). Contamos neste momento com cerca de três centenas de gatos (sem contar com os 39 do canil) resgatados à rua e/ou maus tratos e dados para adopção, mas temos em mãos muitos outros em tratamentos vários.


Somos poucas mas com muito boa vontade. No entanto, nem só disso podemos depender, ainda que tenhamos certas facilidades com algumas clínicas veterinárias.


O objectivo deste blog é essencialmente divulgarmos os casos que nos passam todos os dias pelas mãos. Quem se sentir tocado pelas histórias pode querer ajudar, o que é sempre bem vindo. Precisamos de comida, areia, medicamentos, transportadoras, mantas, WCs para gato...


O que nos faz mais falta, no entanto, são pessoas que se disponibilizem para ser FAT (família de acolhimento temporário). Ou seja, que recolham temporariamente um animal à procura de casa e cuidem dele até se arranjar dono, uma vez que não dispomos de instalações próprias e todas temos já a nossa conta de "penduras".


4 comentários:

Rosália disse...

Vim aqui parar por meio de dois blogs que visito amiúde, embora nem sempre comente - o da Formiguinha Atómica e o da Casa dos Miados. Sou dona de cinco bichanos, a mais velha dos quais foi abandonada à porta de uma colega minha com apenas duas semanas e uma infecção de coriza tão grande que acabou por lhe roubar a vista direita. Para quem nunca tinha tido animais de quatro patas, a Brida foi uma surpresa. Dei-lhe um tecto, mas ela ofereceu-me e ensinou-me muito mais do que alguma vez poderei proporcionar-lhe. Agora acompanham-na dois filhotes, o "maridão" e um terrorista que apareceu aqui abandonado em Novembro último. Hoje tomei conhecimento da vossa existência, de tudo quanto têm feito e só lamento que não haja mais pessoas como vocês. Parabéns! Os gatinhos que vos passam pelas mãos e por todo o vosso carinho serão, certamente, muito mais felizes...
Beijinhos a todas.

PS: Desculpem o "testamento"...

denny disse...

Olá
O que voçês fazem é belo e eu
gostaria de poder ajuda mas
estou muito longe . Aqui no
Brasil tambem ha muitos animais abandonados e eu recolho
todos que encontro abandonado
tenho gatos ,cães , cervo,e.
papagaio . mas a minha paixão
são mesmo os gatos.

marlene barbosa disse...

Continuem com o excelente trabalho! Parabens... os nossos peludinhos agradecem!

Kya disse...

Também eu quero dar os parabéns ao grupo, pois embora cá tenha estado na época em que foi criado o blog e o grupo em si no Yahoo! acabei por sair, por vários motivos, incluindo os pessoais que não quis revelar na altura. Mas nunca deixei de admirar profundamente a capacidade de altruísmo de cada uma de vós, a resistência, a dedicação, mas também a capacidade de evolução que demonstram perante as adversidades. Se já quando me ofereci para FAT da última gata do canil, a Maggie, que entreguei à dona em Agosto de 2004, foi por ter ficado boquiaberta com a vossa proeza e algo envergonhada da minha própria inacção, ainda hoje sinto a mesma admiração e gratidão por existirem no Mundo pessoas como vocês. Em especial, por não conhecer todas agora, as com quem contactei mais e ainda vou contactando: a Fátima Rodrigues, a Susana e a Tânia. Sabem bem que continuam a poder contar comigo, pois se apenas na contabilidade kármica ficará saldada a dívida do Mundo para convosco, ao menos ajudarei a pagar alguma da minha parte enquanto aqui estiver. Erika