O Bichanos do Porto é um projecto de um grupo de amigas com uma paixão comum: gatos. Lidamos constantemente com situações de abandono e maus tratos e não conseguimos ignorar esta triste realidade. Como não somos associação nem temos espaço próprio, os gatinhos que recolhemos são acomodados nas nossas próprias casas. Por isso, tudo o que fazemos é fruto de esforços pessoais, a todos os níveis, bem como da boa vontade de todos aqueles que, de uma forma ou de outra, vão colaborando com esta causa.

30/03/07

Post que dói - Rosa

Já devia ter colocado este post há uns dias, mas não conseguia e mesmo hoje, estou a colocá-lo com o coração apertado :-( .

Vamos à história:

Sexta-feira, dia 9 Março, telefona-me a Tânia aflita pois entregaram-lhe uma transportadora com 3 gatinhos, com uma lata de sardinha lá dentro. Não podia tê-los em casa. Eu, ainda com o Oscarito e Yogi cá em casa, festa de anos da minha filha passadas 2 horas, mas claro que disse para os trazer. 3 coisinhas pretas, de 2-3 semanas. Tive de lhes colocar fitinhas com nome, ao pescoço, para os distinguir facilmente. Este é o mail que mandei às restantes "bichanas", passados 2 dias:

Há 3 tamanhos. L- A Rosa, é um espanto de gata, muitissimo mais despachada que os irmãos e agora de manhã até a barriga já me deu para festas. Já procura local para fazer xixi, por isso puz areia a ver se ela começa a ir lá. Já tenta comer ração moida com água. è mm despachada. O tamanho M- Xico. Quase do tamanho da irmã. XS- Carlitos. Uma amostrinha de gato. Chegou cá na sexta, com 160 gr, contra os 250 da irmã. tem o rabinho torto na pontinha.

Rosa





Xico (em 1º plano) e Carlitos



Carlitos (14-03-2007)




Passados uns dias, já todos iam à areia, o Carlitos sempre foi o mais fraquito e ambos os "rapazes" eram muito miões. A Rosa, bem...a Rosa era uma miúda sensacional. Curiosa, traquina, precoce em tudo. Ao fim de 9 dias cá em casa, como já estavam mais independentes e a Tânia mais disponivel, quis levá-los para casa dela, onde foram imediatamente adoptados por uma gata de rua que lá estava, a Margarida, que apesar de ter sido esterelizada 15 dias antes, os tratava como filhos, só não lhes dando de mamar.


3 dias depois, na terça, dia 20, telefona-me a Tãnia a dizer "Não acho a Rosa normal, não quiz mamar e está com respiração um bocado acelerada". A Rosa?!?! A Rosa comilona, gordinha e brincalhona?!

Fomos a correr com ela para o vet. onde ela chegou já com temp. a 32,6º e uma falta de ar impressionante. Fex Rx---> Edema pulmonar. Pulmões completamente tapados com liquido.

Não tenho palavras para contar a nossa aflição, enquanto assistimos a todos os esforços do vet., dando-lhe cortisona, adrenalina, estivemos com ela na máscara de oxigénio, ao colo da Tãnia, ao meu colo. Ainda me deu das turrinhas dela na minha cara. Passado 1 hora, fez paragem cardio-respiratória e já nem reagiu a injeção de adrenalina, directa no coração. A "minha" Rosa morreu nas mãos da Tânia. Tinha 4-5 semanas. Nada indicava que estivesse doente. Do telefonema a ela morrer, foram 2 horas. Pedimos autópsia, não se chegou a conclusão nenhuma, o que ainda custa mais. Após 3 anos a cuidar de gatos de todas as idades, foi a 1ª vez que me morreu uma pendura. Doeu muito, ainda dói muito.


O Carlitos e o Xico estão há já 1 semana em casa da Fátima Castro, junto com outra gata, a Roxana, que os amima também. Noutra altura dou noticias deles. (a Margarida entretanto, já foi adoptada).


Susana tomei a liberdade de editar o teu post para deixar aqui estas fotos que eu tirei no dia em que tivemos a reunião em tua casa. Como seria de esperar eles foram o centro das atenções. Nas duas primeiras vê-se a Rosinha ao teu colo, penso não estar enganada e na última ao colo da Cláudia. Um beijinho grande para ti.

Fátima

7 comentários:

Indyana disse...

Deves ser mesmo ruim... Eu não sei se conseguia ser FAT... Já custa despedir dos que vão para as casas novas, que fará dos que vão para o céu...
No entanto, pensa como foi bom teres o previlégio de conhecer a Rosa e a sorte que ela teve em te ter como mamã. De certeza que todos os gatinhos de rua adoravam ter os miminhos que ela teve até ao final.
Não desistas nunca!

mafalda disse...

...pensa sempre que deste o teu melhor e fizeste o que podias...e duro ver partir...mm q n sejam "nossos"...o afecto que lhes ganhamos e praticamente imediato e paso a fazer parte do nosso coraçao q e gd e cabe ca mt gente e mta bicharada...n penses no momento como algo mau mas sim q ela esta no outro lado e sorri p ti agradecendo te o q NINGUEM fez por ela...

Anónimo disse...

é uma dor muito grande..ver como podemos ser impotentes perante a doença. No ano passado encontrei 4 recem-nascidos no lixo, atirados dentro de uma saca de plastico num dia em que chovia torrencialmente...levei-os ao vet, nem 1 dia de vida tinham :( fiz tudo por eles, e de repente partiram só ficou uma...estavam bem de manha e de repente...é uma odr muito grande, querer ajuda-los, leva-los ai vet, rezar...
Sei que eles agoram estão bem, lá do outro lado da ponte do arco-iris, mas nada apaga a dor de os ver partir, 1 a 1, nas minhas mãos... :'(
Mas nunca os esqueci! As noites em dormir para lhes dar de mamar, as brincadeiras, as lutas para ver quem chegava 1º ao biberão, o ronronar, a felicidade de ver crescer aquelas 4 vidas...Foram durante 1 mês a alegria da minha vida, ensinaram-me muita coisa, ensinaram-me q muito mais que o dinheiro, as roupas, as futilidades, o importante na vida é o amor e aquela sensação de reconforto quando os abraçava, os alimentava, parecia que o mundo parava e que aquela felicidade era eterna. Foi sem dúvida o mês mais bonitos da minha vida!!

Anónimo disse...

Estou sem palavras...
A primeira vez que vi a foto da Rosinha, fiquei com o coração a bater forte. É igualzinha á minha Lequinha que adormeceu em Dezembro de 2005...igualzinha!Desejei tanto poder adoptar a Rosinha, mas sei que seria impossivel uma vez que já estou além do meu limite. Hoje, estava em pulgas para cá vir e vêr se esta princesinha já tinha familia...
Fiquei arrasada.
Perdi a minha Lequinha há 15 meses, mas ainda doi imenso e nenhum gatinho poderá preencher o lugar que a Lequinha deixou. A única coisa que me dá alento é o facto de ter feito tudo o que estava ao meu alcance para a salvar, mas mesmo assim não foi o suficiente. Após uma cirurgia complicada e mais de uma semana de internamento, o diagnóstico foi que a minha nenina não iria sobreviver e cada minuto em que lhe tentassemos prolongar a vida seria mais um minuto de terrivel sofrimento...tive que a deixar adormecer e deixa-la ir para um lugar onde não existe sofrimento nem dor, um lugar onde ela é agora muito feliz. A Lequinha continua viva, mas apenas no meu coração.

"Rosinha, nesse lugar onde estás, procura a Lequinha, de certeza que serão grande amigas e a Lequinha tomará conta de ti para sempre"!

Perder um amigo é das piores coisas do mundo, mas tentem lembrar só os momentos lindos que viveram juntas...com o tempo a dor ameniza e fica a alegria de um dia termos tido na nossa vida seres tão maravilhosos e especiais!

Um beijinho,
Isabel

Anónimo disse...

Infelizmente o Carlitos juntou-se à mana na noite de 09 de abril.
Começamos o ano mal e continuamos o ano mal, esperemos que as coisas melhorem e rápido.
Fatima Castro

Anónimo disse...

Chamo a atençao para a POSIÇÃO ERRADA DE MAMAR!!!

os gatinhos e cachorrinhos têm que mamar de barriga para baixo, para não haver o risco de lhes ir leite para os pulmoes e acabarem infelizmente com mortes horriveis...

Tambem já cometi o mesmo erro, e aprendi, dar biberão, SEMPRE de barriguinha pra baixo!!!

eles são bebés... mas não são humanos!

Se poderem passar este alerta às pessoas que tambem ajudam as ninhadas abandonadas ou orfãs, podem salvar muitas vidas de 4 patas!

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,